As decisões que ainda não tomei

18:52


Já pensou na quantidade de conflitos que nós jovens enfrentamos? Parece meio incoerente ter que fazer escolhas que vão definir sua vida em um momento em que a única coisa que você quer é curtir cada instante. Nós jovens e adolescentes somos extremamente inconstantes, muitos até se denominam bipolares, erroneamente, diga-se de passagem. 
A verdade é que todas essas escolhas que temos que fazer nos deixam atordoados e causam certas crises. Em um minuto vamos da euforia que chega a ser irritante à uma tristeza que nos deixa estáticos. Não temos poderes para controlar nossos destinos e ouvir milhares de conselhos, de milhares de pessoas, dizendo o que devemos fazer, para onde devemos ir, com quem devemos estar, é completamente irritante e não faz nenhum sentido já que quem vai viver tudo somos nós.

Porque escolhas são tão difíceis? Porque eu tenho que prever meu futuro? Eu só queria viver o agora, se ele já parece bem difícil, imagine o futuro? E se eu fizer escolhas erradas? Eu não vou querer me culpar por não ser satisfeita com que eu me tornei. 
Ainda não sei o que vou fazer da vida, se fico ou se vou embora, se faço uma faculdade que eu iria amar ou se faço a que vai me dar um bom dinheiro e sustento... Não sei, eu realmente não sei, isso vira minha cabeça de pernas pro ar, sabe? Mesmo que cabeça não tenha pernas é assim que eu vejo a situação.

Quantos mais respostas procuro mais perguntas encontro, meus pais até tentam ajudar mas como os mesmos dizem "só querem o meu melhor", nesse melhor eles encaixam 3 opções: Eu posso ser uma médica, rica e com cinco filhos, uma engenheira, rica e com cinco filhos, ou uma advogada, rica e com cinco filhos. É bem restrito, não? Das três opções eu gosto da parte "rica" e só. 
Eu tenho 16 anos estou no ultimo ano do ensino médio e no ano que vem muitos esperam que eu esteja em uma universidade, de preferência uma daquelas que eu citem anteriormente. O tempo está acabando e eu ainda não tomei as decisões da minha vida, não me julguem, sou mesmo assim, indecisa demais e confusa demais. Não espere que eu cumpra expectativas alheias eu só quero chegar ao fim, olhar para trás e dizer que tudo valeu a pena.



Olá meninas, hoje o post é bem especial, escrevi esse texto pensando em um conflito muito comum entre os jovens e adolescentes, "Como fazer escolhas?" um jovem geralmente recebe uma carga de responsabilidade com que não está acostumado, em um momento difícil da vida decidir o que vai ser do seu futuro é bem complicado mas necessário, tente focar no que você espera ter e ser, daqui dez ou vinte anos, que tipo de trabalho deseja, que tipo não deseja, se quer estar casada, com filhos ou não, morando no Brasil ou não.

O primeiro passo pra fazer escolhas no presente é saber qual é o seu objetivo no futuro. A caminhada é bem longa e os resultados vem a longo prazo, plantar e esperar pra colher pode fazer muitos desistirem no meio do caminho, mas acredite, no fim todo esforço vai valer a pena!
Bom, a minha ideia com esse post é ajudar vocês, e quero fazer isso novamente, vou abrir no blog um espaço de conversa com leitoras, tá passando por uma situação difícil, tá precisando de um conselho? Tá precisando desabafar e não consegue falar com ninguém? Me mande um e-mail pra calabocaandy@hotmail.com e me conte qual o seu problema, quem sabe eu posso te ajudar? Lembrando que os nomes não serão divulgados nos posts se desejarem.  Espero que gostem da ideia, vou ficar muito feliz em estar mais próxima de vocês! Beeijos.

You Might Also Like

8 COMENTÁRIOS

  1. É,querida Andressa, fazer escolhas não é fácil. As opções são muitas, mas quando chega o momento de dizer o sim ou o não, de escolher o caminho da direita ou o da esquerda, a cabeça parece não funcionar e as dúvidas ganham espaço. Situações assim não são privilégios de adolescentes. Vocês, talvez, tenham uma urgência de acertar que depois, sem perceber, quando adultos, abandonamos. Descobrimos que um caminho aparentemente errado pode ser o atalho para a via correta, e o inverso também se aplica. Assim, me atrevo a dizer para fazer a escolha do coração: as emoções ainda são as que nos levam a sentir a vida fluir com mais leveza. Responder à expectativas alheias, mais dia menos dia, se torna pesado e triste e não sei bem se dá para suportar por longo tempo.

    Sou uma indecisa por natureza, mas quando decido insisto até chegar ao fim, nem que seja para descobrir que minhas escolhas foram equivocadas. Assim, saiba que, no final, é você contra ou a favor de você mesma, responsável por suas escolhas e todas, invariavelmente,têm chances de estarem certas ou erradas.

    Quem nos livrará desse caminho obscuro e duvidoso que é viver? Se se rasgar na escolha, a própria vida lhe ensinará a remendar-se, acredite! Mas talvez o caminho seja resplandescente e de alegrias inumeráveis. Quem saberá?

    Boa sorte na caminhada!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo texto Dani, me sinto honrada com seu comentário aqui no blog (:
    Guardarei cada uma de suas palavras!

    ResponderExcluir
  3. Você soube expor todas as angústias que sentimos nessa nossa fase,me identifiquei e tenho certeza que todas as leitoras também.Parabéns,texto lindo!

    ResponderExcluir
  4. Sei que todos nessa idade passam por isso e é bem difícil mesmo :/

    ResponderExcluir
  5. Oii que blog lindo! ameii, ja estou seguindo
    adoraria sua visitinha no meu, comecei a pouco tempo ehhe bjosss!!
    jessicamakems.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Brigaada :)Já dei uma passadinha lá!

    ResponderExcluir
  7. Ahh,mas a vida é feita delas! O bom é que,a cada dia temos a oportunidade se recomeçarmos, ajeitar algo!

    Adorei conhecer seu blog querida, te convido a conhecer o meu. Se gostar e resolver seguir,eu retribuo.

    http://nakitaaraujo.blogspot.com.br/
    Beijo!

    ResponderExcluir

FÃ PAGE

PINTEREST