,

Sempre estar lá

14:38


Gente, eu não sei. Pra mim é complicado falar sobre algo que nunca fiz. Na verdade é complicado e simples ao mesmo tempo. Não vou relatar uma experiência e sim expor minha opinião a respeito.
E depois, fiquem à vontade pra contar as experiências de vocês nos comentários e me dizer se é mais ou menos como penso. Combinado? Combinado!

Como começa um namoro à distância? Ou, como ele se torna um namoro à distância? Vamos lá. Lembro que na época em que eu tava no ensino médio (no tempo, pareço minha avó falando, mas ok.), não existia chat no facebook, nem whatsapp, whatever. Então, a sensação do momento era mesmo o msn. Aí tinha aquela frescura toda de falar de amor, dar indireta ou avisar que tava no banho no subnick. Pois é. Nessa época (avó), muitas das minhas amigas tinham um lance com um menino de outra cidade. Mas muitas delas não conheciam o dito cujo pessoalmente. Era uma coisa tipo “achei lindo, vamos colocar ‘namorando’ no orkut e um vai ser topo nos depoimentos do outro”. hahahahahaha gente, sério. Enfim, era assim mesmo, juro. E aí eu me perguntava como podia ser verdade tudo aquilo. Mas não era.

Não era verdade por inúmeros motivos. Aquilo era uma curtição. Não existia friozinho na barriga. Acho que acontece de você conhecer uma pessoa e se apaixonar por ela à primeira vista. Eu acredito mesmo nisso. Aí vocês moram em cidades diferentes e acabam se relacionando pela internet, telefone. Mas houve um contato físico primeiro. Quando não há, e você simplesmente assume um compromisso com alguém que nunca viu de pertinho, definitivamente não entendo. Afinal, no meu ponto de vista, tudo se desenrola na troca de olhares, na mão tremendo, nas pernas bambas, no coração acelerado. Como isso vai acontecer apenas vendo a pessoa por fotos, videos ou ouvindo a voz dela? E o lance da química, fica como?

Bom, também já acompanhei casos de casais (ficou estranho) que namoravam e que, um dos dois precisou mudar de cidade. Na maioria das vezes, o namoro não resistiu à distância. Mas sempre tem as exceções, né? E acho que elas existem pra nos provar muitas coisas. Nesse caso, que é possível SIM manter um relacionamento firme e forte mesmo com km e km de distância um do outro. Acho que tudo depende da disposição em lutar pra que dê certo. Isso inclui confiança, caráter, companheirismo e lealdade. Até porque, um pode trair e o outro nem ficar sabendo. Mas aí vai do caráter da pessoa assumir o erro e contar a verdade. E assumir também que não foi forte o suficiente pra segurar a barra da distância. 

Cada um sabe de si. Mas quando a gente se apaixona, é preciso saber de si, e do outro. A gente se divide em dois e passa a ter o coração pulsando em outro corpo. Se você realmente ama, ele vai continuar batendo com a mesma intensidade, independentemente da distância. Quando se ama, pra TUDO se dá um jeito. Não importa o que seja preciso fazer, do que seja necessário abrir mão. E sempre vale a pena. Se não vale, não era a pessoa certa.


Posts relacionados

0 COMENTÁRIOS